quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Palavras perfumadas


Quero que me leves ao rio
disseste
Quero que me leves ao rio
e faças remos dos meus braços
para te navegar de madrugada

Quero que me leves ao mar
disseste
Quero que me leves ao mar
e me faças de espuma e de vento
e me ofereças um peixe de prata

Quero que me leves à fonte
disseste
Quero que me leves à fonte
e de mim faças cântaros brancos
abraçado por tuas mãos d'água

Quero que me leves para casa
disseste
Quero que me leves para casa
e me deites em rendas de lua
trans-bordado na tua almofada

Rosa Lobato de Faria, A Gaveta de Baixo

6 comentários:

Daniel Fernandes disse...

Parabéns pelo seu blog

H. disse...

Das poetisas mais sensuais da actualidade. Uma mulher serena, lindíssima.
Parabéns pela homenagem feita.
O meu beijo

De Profundis disse...

Obrigada Daniel.
:)

De Profundis disse...

Posso roubar-te as palavras, Henrique?

Beijinho

quicas disse...

Bravo pela homenagem!

Falar da Rosa, só com as palavras dela...

Ela não vai calar-se!

a minha solidariedade

De Profundis disse...

Obrigada Quicas.
É como eu disse, há perfumes inesquecíveis... E o da Rosa ficará entre nós. Para sempre.