quarta-feira, 19 de março de 2008

Pai


Pai.
Durante mais de metade da minha vida não usei a palavra. Simplesmente ignorava-a, fugindo dos espinhos que me arranhavam a alma quando a pensava em silêncio. Mas sentia-lhe a falta e era quase dor, a ausência desse dizer...
E um dia, passei a usá-la contigo, ela entrou em mim escancarando quartos fechados e escuros, enchendo-os de sol, derramando a ternura. Hoje é uma palavra feita de colo, de ninho, de doçura, uma palavra com braços, que prende, envolve e acolhe. Uma palavra que beija, uma palavra-cais.
Tem os contornos do teu rosto, a palavra Pai. É como sempre a imaginei, voz presente, amiga, que escuta e ampara, que consola e vigia, que aconselha e orienta, que ri e chora, que ama e brinca...
Quando te espreito sem tu saberes, quando te observo secretamente com os teus filhos, espalha-se uma alegria suave, uma tranquilidade feliz... E quando os olho a eles e descubro o teu jeito de sorrir, as semelhanças no caminhar, os gostos tão parecidos, sinto que é justa essa continuidade em dois seres que têm por ti um amor incondicional e infinito. Porque tu mereces, nessa entrega que fazes à vida dos teus filhos.
Dentro de mim, a certeza absoluta e inegável de que és o melhor Pai que os meus filhos poderiam ter. O único Pai possível.
E é, também por isso, que me enches de orgulho, que me fazes amar-te assim.

2 comentários:

Maria Campos disse...

Liiiiiiiiiiiiiiindo!

Ainda tenho a sorte de ter o meu pai,que amo muito. Assim como também sei que amas o teu, que recordas em memória de estórias contadas por alguém que o amou, de igual forma como amas o pai dos teus filhos.
Eu também amo assim, com esta intensidade, este respeito e este agradecimento, o dos meus filhos!

Que felizes que somos! Assim, brindemos a todos os pais, que o são, na realidade!

Bjcas e um dia do pai cheio de doçura, M.C.

Carlitos disse...

Tenho o melhor pai do mundo!

Tudo o que há para dizer sobre ti é isto...

... porque não há palavras que te descrevam.

Carlitos