domingo, 9 de março de 2008

Fim de semana


Estou cansada.
Não é um cansaço bom, daqueles que sentimos quando terminamos tarefas que queríamos muito realizar e depois de concluídas nos deixam uma sensação de alívio e conforto. Não, não é esse. É um cansaço do corpo e da alma, um desalento, um desencanto... uma sensação estranha de ter passado por estes dois dias do calendário e não me lembrar de os ter vivido... Esteve sol? Fez frio? O que comi? Que notícias encheram os telejornais? Onde pararam os amigos? Estarão bem? Sinto saudades... Hoje sinto tanto...
Cansaço.
Da caneta vermelha. Das avaliações. Das correcções. De contar, somar, subtrair, julgar, acrescentar, sublinhar, completar, rasurar, registar, cotar, perdoar, ignorar, relevar, deduzir, destacar...avaliar.
Um infinito cansaço.
Daqueles que nos carregam os ombros, pressionam os músculos, oferecem um peso nos olhos e uma facada bem no meio das costas...
Fim de semana...é...
Foi.

1 comentário:

Maria Campos disse...

Definiste este trabalho, ponto e vírgula como eu o faria. A mesma descrição, as mesmas sensações, as mesmas angústias. . .TAL E QUAL!

Mas isto passa. O trabalho alivia, a Primavera renova e a alegria volta. Concerteza!

Bj grnd De Profundis,
M.C.