sábado, 7 de junho de 2008

INXALÁ


Quem nunca pensou em largar
tudo de repente e partir?
Quem nunca amou perdidamente?

Por isso se parte. Se foge. Se finge que se foge. Porque não se foge nada. Não se parte. Não se descobrem terras nem estranhos. Descobre-se cada um a si mesmo. Descobre-se a mão que se tinha nas mãos. O sentido que se traz dentro das mãos. Por isso não se parte realmente. Só se finge que se parte. E a viagem é a forma mais fácil de fingir. E assim foi ela para onde achava que devia ir porque o seu coração a guiava, e deve ter voltado para aquilo de que nunca partira. E assim fugi eu para onde achava que me podia perder porque perdera o meu coração e já não era possível voltar para o que de mim partira. Porque se partira.

Carlos Quiroga, INXALÁ - Espero por ti na Abissínia

1 comentário:

Wolkengedanken disse...

E quem pensa ter conseguido fugir sempre se tem de aperceber que nao há lugar para se esconder de si mesmo ! Entao melhor tentar viajar em harmonia com a propria pessoa :-)