quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Deste pulsar tranquilo

Os turistas partiram. Finalmente vazia, a cidade volta a ser nossa, espreguiçando-se ao sol brilhante deste Setembro enlouquecido de vento quente e mar tão morno. Na areia abandonada das pegadas dos caminhantes, as gaivotas olham serenas o horizonte azul, também elas reconciliadas com a pequenez desta cidade que respira silenciosa, apaziguada com as rotinas suaves de uma terra costeira. Os sons são já os nossos, os de sempre, os passeios vazios convidam aos passos junto ao mar e os que se amam beijam-se na boca, invisíveis como barcos ancorados na quietude do cais... Ouve-se de novo o mar... Fecho os olhos que cegam com o brilho dourado da manhã... E belíssima, a cidade pulsa tranquila, sorrindo feliz neste regresso a nós.

4 comentários:

Anónimo disse...

Póvoa com vento quente e mar morno
merece uma visita...
LeChateaux

De Profundis disse...

És muito benvindo, L.C. Sempre que queiras, a cidade espera-te.

Um beijo

Pedro Gaivota disse...

http://www.youtube.com/watch?v=ql9ife61U3Q&feature=related

De Profundis disse...

Tão linda, a Hora das Gaivotas! Tão perto da nossa cidade...

Um beijo, Pedro.