domingo, 31 de janeiro de 2010

A eternidade num segundo


Eterno, é tudo aquilo que dura uma fracção de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica e nenhuma força jamais o resgata.

Carlos Drummond de Andrade

4 comentários:

António Gallobar disse...

Parabens que imagem fantastica, com uma frase excepcional

Parabens

De Profundis disse...

Obrigada António. O Drummond de Andrade é sublime... e há sempre um pôr do sol inesquecível, que se sabe guardar.
Um abraço

Lídia Borges disse...

Ah! Como tens estudado!

Drummond de Andrade já não tem segredos para ti, aposto.


Um beijo

De Profundis disse...

Tenho-me matado a estudar, sim, Lídia. Estou apaixonada pelo Drummond de Andrade... e não, não sei quase nada das palavras dele. Apostaste mal...! :)
Um beijo