terça-feira, 23 de novembro de 2010

Quanto aumenta(s) o mundo...


estende a tua mão contra a minha boca e respira,
e sente como respiro contra ela,
e sem que eu nada diga,
sente a trémula, tocada coluna de ar
a sorvo e sopro,
ó
táctil, ininterrupta,
e a tua mão sinta contra mim
quanto aumenta o mundo

Herberto Helder, a faca não corta o fogo

(Para o Herberto Helder, no seu 80º aniversário. Porque os poetas grandes merecem ser lembrados)

4 comentários:

ORPHEU disse...

"a tua mão... aumenta o mundo" ...
Das coisas mais belas que li ultimamente.

um beijinho

Carmo disse...

Porque a poesia não morre, os meus aplausos para os grandes poetas.

Um abraço e boa semana

De Profundis disse...

É belo sim, ORPHEU.

Um beijinho

De Profundis disse...

Obrigada pela visita, Carmo.

Um beijinho e boa semana :)