terça-feira, 7 de setembro de 2010

Da prudência


Don't make decisions when you're angry. Don't make promises when you're happy.

Autor desconhecido

8 comentários:

Anónimo disse...

A prudência é uma velha, feia e rica donzela, cortejada pela impotência.
-Willian Blake

A prudência anula a expontâniedade,odeia o erro e tem medo.
É chata......
LeChateau

Henrique disse...

Palavras sábias... e prudentes.

Beijo, Princesa :)

Lídia Borges disse...

Olá Paulinha

O "autor desconhecido" tem toda a razão.
Hoje mais do que nunca, pois resolvi deixar as decisões para quando não estiver zangada.

Um beijo imenso para ti, hoje.

De Profundis disse...

LC, talvez a prud~encia seja tudo isso que diz Blake... e se ela anula a espontaneidade, odeia o erro e tem medo, é também indispensável para a auto-protecção e auto-preservação do ser humano. Penso que nem sempre nos devemos atirar de olhos vendados em voos suicidas perante o abismo... às vezes é preciso dar um passo atrás para poder seguir em frente.
Beijo

De Profundis disse...

São sim, Henrique :)

Beijo

De Profundis disse...

Ainda bem Lídia! Afinal, todos os dias o sol nasce...

Beijo

(e já sabes... TUDO o que precisares...)

Miss B-Beautiful disse...

It makes a lot of sense...

De Profundis disse...

Yes, it does, Miss B-Beautiful...

Beijinho :)