quarta-feira, 5 de maio de 2010

Silêncio suave


E terminam às vezes assim os dias... com este silêncio suave batendo-me às portas do coração, suspendendo as emoções e as memórias fugidias, fazendo ecoar vozes e passos familiares, tão próximos, ainda tão perto, tão cheios de infinitos detalhes que os agarro a medo com as mãos em concha e os aperto contra o peito... Para que não os esqueça, para que me fiquem colados à pele... Neste silêncio suave.

4 comentários:

Sonhadora disse...

Lindo texto.

Para que não os esqueça, para que me fiquem colados à pele... Neste silêncio suave.

Adorei esse silêncio.

Beijinhos
Sonhadora

Lídia Borges disse...

As emoções e as memórias suspensas como se a nossa própria paralisia pudesse parar o tempo...
Sei como é.

Um Beijo

De Profundis disse...

Obrigada pela partilha deste silêncio, Sonhadora.

Beijinho

De Profundis disse...

Eu sei que tu sabes, Lídia.

Beijo