segunda-feira, 8 de março de 2010

O último abraço


Este foi o nosso último abraço. E quando,
daqui a nada, deixares o chão desta casa
encostarei amorosamente os lábios ao teu copo
para sentir o sabor desse beijo que hoje não
daremos. E então, sim, poderei também eu
partir, sabendo que, afinal, o que tive da vida
foi mais, muito mais, do que mereci.

Maria do Rosário Pedreira

2 comentários:

ishia disse...

Deixa-me triste, esse último abraço... pois me lembra que nada é para sempre, e algum dia chegará esse último abraço. Penso nisso, e fico triste...

De Profundis disse...

ishia, há abraços que nunca são os últimos, porque vivem para sempre em nós e fazem-se presente. Colam-se-nos à pele e nunca mais lhes perdemos o perfume.E isto não é triste... um abraço inesquecível é uma jóia rara que ninguém roubará de nós.
Obrigada pelas palavras, deixo-te um sorriso :)