sábado, 6 de março de 2010

Na espuma dos dias


Na espuma dos dias
navegam os instantes
que não se deixam
naufragar.

O entardecer avermelhado
cheira a maresia
e os búzios são da cor
dos teus olhos.

Eu sorrio. E devagar,
provo o sal da onda
que se fez cristal
na tua boca.

2 comentários:

quicas disse...

E na crista da onda renascem
as cores do arco-íris...

pelos dias sem espuma!

De Profundis disse...

Obrigada pelas palavras, Quicas.
Beijinho :)