sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Da solidão


(...) Meu Deus, a pouco e pouco vamo-nos tornando sotãos onde o passado amarelece, a pouco e pouco os sotãos invadem a casa que somos, principiamos a mover-nos entre sombras truncadas de gente, emoções, memórias. Lentamente tiram-nos tudo, o presente afunila-se, o futuro uma parede. E nós, apesar de adultos, tão crianças, assustados, perdidos, juntando pedaços dispersos para nos reconstruirmos de novo, continuarmos. Na direcção de quê? Para onde? Quem nos espera ainda? (...)

António Lobo Antunes, in Livro de Crónicas

pessoas que gostam de escrever.
Há pessoas que sabem escrever.
Há escritores.
Há bons escritores.
E há o Lobo Antunes.

4 comentários:

Olívia disse...

"E há o Lobo Antunes"

Repito:

E há o Lobo Antunes.

Obrigada por este bocadinho, delicioso, dele...

Beijinhos e vê se deixas de gostar de tudo o que eu gosto. :)

De Profundis disse...

Vou tentar Olívia, prometo que vou tentar.
Beijinho :)

sentidos de coimbra disse...

Delicioso!

Beijinhos

cris

Nicole disse...

Desculpa, eu não gosto muito do Lobo Antunes mas este texto é delicioso. Parabéns pela escolha.

Beijinhos