segunda-feira, 28 de março de 2011

Post secret


No fundo do espelho onde me vejo, não reconheço os meus olhos. E pergunto-me quantas vezes podemos começar de novo. Quantos princípios existem. Quantos inícios nos são permitidos.

12 comentários:

manuela barroso disse...

Ana,
Lindo o seu espaço.
Gosto muito do seu sentir, das coisas, para além das coisas...
...E para além das coisas devem existir muitos,vários princípios...Mas quantos, estamos nós, dispostos a reiniciar?
Na mudança...talvez aí, já não nos reconheçamos!
Mas vale sempre a pena tentar!
Valerá?
Um abraço

De Profundis disse...

Obrigada pelas palavras, Manuela.
Sim, vale sempre a pena recomeçar, os princípios são infinitos...

Um abraço e um :)

Lídia Borges disse...

Um mundo de possibilidades se abre a cada reflexão tua.
Sabes como aprecio o equilíbrio que consegues estabelecer entre a palavra e aquilo que a motiva.
Sei da tua força e da tua sensibilidade que são, também elas, doseadas em medidas equivalentes

Confio em ti e na tua capacidade de recomeçar sempre com ferramentas renovadas.

Um beijo grande

O Alquimista disse...

Olhar para a profundeza dos olhos já é um (bom) começo. Encontrar neles o caminho do coração é o passo a seguir. Podemos duvidar de muitas coisas, mas não daquilo que queremos sentir.
Desejo-te bons sentimentos e que na profundeza dos teus olhos (re)encontres a água (H2O) doce da vida...
Um beijo.

Maria Campos disse...

Todas e sempre, De Profundis !

Beijo :)

sentidos de coimbra disse...

Paulinha,

O princípio e o fim estão encerrados em nós. Não tenho dúvidas sobre isso. Cabe-nos soltar ou correr para o que nos faz sorrir!
Beijo

cris

De Profundis disse...

Lídia, tão bom o teu abraço...!

Um beijo
(Fazes-me falta...)

De Profundis disse...

Alquimista, por vezes nos meus olhos só há desertos... Mas eu sei também que em todos os desertos existem poços de água, por mais profundos que sejam.
Obrigada pela visita, gostei tanto de te ter aqui...!

Um beijo

De Profundis disse...

Plenamente de acordo, Maria :)

Beijo grande

De Profundis disse...

Talvez nem sempre seja assim, Cris...

Beijo :)

Anónimo disse...

Quando amamos a vida,todos os dias são um começar de novo...
Os princípios e inícios são limitados pela vontade que cada um tem de VIVER A VIDA.
Um beijo
LeChateau

De Profundis disse...

A minha avó dizia que o sol nasce todos os dias... Todos os dias a recordo, a cada manhã, a cada recomeço.

Um beijo, LC