quinta-feira, 22 de julho de 2010

Saudade


Tinha saudades. Talvez por isso, entrei finalmente aqui e demorei-me um pouco. Reli alguns textos, tomei o peso das inquietudes que por aqui vão ficando, olhei-as no rosto das minhas palavras...
Tinha saudades. Deste espaço tão meu, deste labirinto tão intimista, deste cantinho onde repouso o que não sei dizer...
Tinha saudades. Por onde andam, as minhas palavras? Por onde, as frases, as metáforas, as imagens que me escorrem dos dedos? Por onde, o meu dizer?
Tinha saudades. Do verbo fácil, do cair das emoções, da fluidez desse sentir que só aqui permito desnudar-se... Ando ausente de mim, ando fugida do espelho, às avessas do mundo... Tenho parado pouco para escutar a minha voz... Talvez seja este, o momento de regressar. A mim.
Tinha saudades.

11 comentários:

Triste Flor disse...

Que lindo blog, amei tudo por aqui, parabéns, beijos.

AC disse...

"Ando ausente de mim, ando fugida do espelho, às avessas do mundo... Tenho parado pouco para escutar a minha voz..."
Não nos podemos arredar de nós, não podemos secar...

Henrique disse...

Bem vinda, Princesa :))
Tinha saudades.

ORPHEU disse...

Todas as noites entro aqui para ler as tuas palavras, "o peso das tuas inquietudes" que às vezes tomo como meu. Fico triste quando não escreves, e eu também tinha saudades. Tu fazes-me companhia.
Até amanhã, por aqui, à mesma hora.

De Profundis disse...

Obrigada pela visita, Flor. Volta sempre :)

Beijinho

De Profundis disse...

AC, não, não podemos... Mas às vezes perdemo-nos de nós...

De Profundis disse...

Obrigada Henrique :)

Beijinho

De Profundis disse...

Até amanhã, ORPHEU.

Obrigada pela tua companhia, estejas tu onde estiveres.

ishia disse...

Faz-nos sempre falta, recordar o que somos e o que vivemos, o que sentimos e o que escrevemos... Acho mesmo que assim matamos saudades de nós, daquilo que é tão nosso e que só nós sabemos!

Um beijo

De Profundis disse...

Há viagens, partidas e regressos, que só podemos fazer dentro de nós... Tu tens razão.

Um beijinho, Ishia

Esperanza disse...

Cara De Profundis, tocou-me muito este texto. embora não comente, passo sempre por aqui, gosto da forma com que deixas fluir as palavras e os sentimentos. Identifico-me com elas (as tuas palavras). Também o meu blog diversas vezes fica esquecido, porém quando bate uma saudae profunda e inexplicavel, aquela vontade de encontrar-me comigo mesma é para lá que vou. É o meu recanto, meu refúgio. fique em paz. bjo. Sol