quinta-feira, 8 de julho de 2010

Planícies de silêncio


O meu coração desce as escadas do tempo em que não moras
E o teu encontro
São planícies de silêncio.

Sophia de Mello Breyner Andresen, "Eis-me", in Livro Sexto

2 comentários:

Lídia Borges disse...

"Planícies de silêncio"

Que amplo entristecer!

Um beijo de sol

Lídia

De Profundis disse...

Às vezes o silêncio tem duplas lâminas, e fere...

Um beijo, Lídia. Obrigada pelas tuas palavras, estas e as que me deixaste no tlm. Tão reconfortante o teu carinho... e o teu beijo de sol :)