quarta-feira, 7 de julho de 2010

3272


No fundo do ecrã, a informação esbofeteia-me. Diz-me que hoje escrevi 3272 palavras. Nove páginas. Tantas palavras... tantas páginas que me prenderam ao computador, me roubaram o sol tão quente, o brilho do entardecer na cidade alegre, já cheia de turistas... Um café numa esplanada, a carícia do vento na pele nua dos ombros... O voo dos pássaros e o conforto vagabundo dos passos ao acaso... Tanta palavra, tanto gesto de amor perdido, tanto cansaço por dentro, no sangue, no silêncio das minhas palavras... Tanto desalento espelhado em nove páginas.

4 comentários:

Sonhadora disse...

Meu amigo

Tanta palavra, tanto gesto de amor perdido, tanto cansaço por dentro, no sangue, no silêncio das minhas palavras... Tanto desalento espelhado em nove páginas.

Como essas palavras falam de mim.

beijinhos
Sonhadora

De Profundis disse...

Sonhadora, nos momentos em que o trabalho nos sorve a vida, é bom saber que não estamos sós.

Um beijo

ishia disse...

As palavras também são e dão vida, fazem o presente acontecer e avançar. Foi perdido esse fim de tarde, mas decerto outros virão, e as próximas palavras não serão desalento, mas alegria e esperança!

De Profundis disse...

Ishia, as palavras vão-me faltando cada vez mais...Às vezes acho que as perdi... ou que elas se perderam de mim.

Obrigada pela visita, volta sempre.

Beijinho