terça-feira, 12 de julho de 2011

Tento não pensar



Tento não pensar. No que este dia significa para mim, no quanto é importante que tudo corra bem, que tudo corra como eu sonhei... Afasto as ideias que se aninham naquele cantinho do coração onde a responsabilidade pesa mais, não páro um só segundo, numa correria louca que me enche todos os minutos do dia. E ando feliz. Tudo foi escolhido ao mais ínfimo pormenor, não quero falhar, não quero desapontar o mar de amigos que sei se fará presente. Mas de repente, a insegurança, a transformar o chão que piso numa corda bamba colocada lá no cimo, nas alturas... É simples... Será uma noite única, uma noite mágica, e não quero deixar nada por dizer... E por isso, de repente o vestido não se ajusta às formas do meu corpo e a cor não favorece o tom da minha pele, os sapatos apertam-me os pés e não condizem com a mala, não consigo encontrar a cor exacta do verniz, os brincos não são tão bonitos como julgava, e a pulseira, que eu queria que se mantivesse presa no braço, escorrega até ao pulso num tilintar irritante... De repente está tudo errado, as palavras que quero dizer não são bem aquelas, o tom está emotivo demais, a voz vai falhar e as lágrimas cairão, sim, que eu bem sei... De repente, sou um poço de insegurança... Mas de repente também, chovem os e-mails, os telefonemas, as mensagens, os amigos fazem-se presentes e acarinham-me, e dizem que eu sou capaz... E de novo o sorriso... E a calma. Vai correr tudo bem, vai ser uma noite inesquecível no Diana Bar da minha cidade tão bonita... Uma noite em que por algumas horas, a Póvoa de Varzim será uma cidade que me abraça. Mas por agora, tento não pensar.

6 comentários:

Pedro Gaivota disse...

Veste-te de mar e faz das tuas palavras uma suave brisa salgada. O resto, há-de vir do coração...

De Profundis disse...

Que palavras tão bonitas, Pedro! Mas o resto de que falas, é afinal o tudo... E sim, sairá do coração :)

Maria Campos disse...

Subscrevo totalmente o Gaivota !

Amiga, a noite será mágica, será tua e será nossa !

Abração !

De Profundis disse...

Obrigada, Maria :)
Abraço-te, até sábado...!

homem vulgar disse...

Em Lisboa, o Diana Bar servia para apresentar outras obras de arte...
Doces. A maioria doces...raramente salgadas...

Emoções disse...

Parabéns! Já comecei a ler o teu livro, hoje, pela manhã. Palavras bonitas e sentidas.
Como tu mesma dizes, o mar está sempre presente.

Tive pena de não ter estado presente. Um beijinho da Dina.