quinta-feira, 15 de abril de 2010

A espuma dos dias


Nos dias tristes trincamos os frutos devagar, abandonados nas mãos caídas e geladas.
Nos dias tristes não há aves e olhamos os minutos com indiferença, sem palavras na voz. Nos dias tristes telefonamos aos amigos e eles não estão. Caminhamos ao acaso, com os olhos vazios, e não nos cruzamos com ninguém. Nos dias tristes faz frio. E está sempre escuro. Às vezes dói-nos muito a alma, num dia triste... mas nem nisso reparamos.

8 comentários:

Lídia Borges disse...

Não reparar... não ver, vendo... não sentir, sentindo...

Um beijo querida.

Henrique disse...

Check your mail box.

Beijinhos

Sonhador disse...

A tua melancolia preocupa-me muito.Se precisares de mim sabes que podes contar comigo....AMIGA

De Profundis disse...

Lídia querida, um beijo enorme.

De Profundis disse...

OK Henrique.
Beijinhos :)

De Profundis disse...

Sonhador, não te preocupes... está tudo bem comigo.
Beijinho

Sonhadora disse...

Minha querida
Como as tuas palavras podiam ser minhas.
triste mas belo .

Beijinhos com carinho.

Sonhadora

De Profundis disse...

Obrigada pela partilha, Sonhadora.
Um beijinho