terça-feira, 22 de setembro de 2009

Outono


A Terra prepara-se para dormir um longo sono até à Primavera - explicou há muitos anos a professora da escola primária, quando nos ensinou as estações do ano. E penso que foi nesse momento que eu decidi que não gosto do Outono, desta nudez dos jardins, das ruas cheias de folhas castanhas que gemem debaixo dos pés dos passantes, dos dias subitamente mais curtos, da pele arrepiada pedindo um agasalho ao fim do dia... Não gosto deste adormecer da natureza que se despede trazendo o vento norte, a chuva oblíqua e gelada, as manhãs menos brilhantes e a passarada em revoadas aflitas, procurando outros rumos onde o entardecer pinte ainda de rubro os céus luminosos. O Outono é uma estação triste... Parece que tudo se despede e parte...
Hoje enquanto conduzia, um locutor na rádio informava que esta é a estação dos suicídios e das depressões, sobretudo nos idosos. E compreende-se. Entende-se perfeitamente que um idoso só e doente, não queira viver dias frios e escuros, infinitos, no silêncio de uma casa vazia... Entende-se que um idoso só e triste, não tenha forças ou dinheiro para sair de casa e comprar castanhas quentinhas, romãs suculentas ou diospiros doces e carnudos... que não possa iluminar e aquecer a casa, o corpo ou a alma, neste Outono que hoje entrou sem fazer ruído... Por isso tantos se despedem... e desistem.
Mas o Outono chegou e fica. Imperturbável, na sua sabedoria inimitável, a natureza segue tranquilamente o seu ritmo, velho como o mundo, tão antigo como a vida... E nós, com o coração mais ou menos carregado, seguimos com ela.

2 comentários:

Kleine Hexe disse...

Olá!

Para dizer que gostei muito do blog e vou linkar.

Bjs.

De Profundis disse...

Obrigada pela visita e pelas palavras. Volta sempre.
:)