terça-feira, 21 de outubro de 2014

Sete anos...



Foi há sete anos. Não sei bem porquê, dei comigo a escolher o rosto deste blog, o título, o tipo e o tamanho da letra, a cor do fundo... Nada foi precipitado e pouca coisa mudou neste meu cantinho... Pelo contrário, eu mudei muito... Percebi o poder da palavra escrita, percebi que as palavras são flores e facas, que sangram e perfumam, que nos rasgam e nos remendam... Percebi que as palavras magoam e beijam. Tenho cada vez mais medo das palavras, calo-me muitas vezes porque me vejo desfocada nos textos que escrevo, como nas fotografias que hoje propositadamente escolhi. Às vezes não sei onde termino e onde começo, duvido da limpidez da minha escrita, percebo como é difícil ver-me claro... 
E no entanto, há sete anos que o De Profundis é a minha casa, a rua onde moro, o lugar aonde sempre gosto de regressar quando a vida me dói ou quando me magoam muito. Onde fico quando estou feliz. Uma rua cheia de portas e janelas, de degraus e vãos escusos onde me pacifico, onde eternizo os meus poetas, os escritores esquecidos, as palavras maravilhosas que gostaria de ter escrito... O De Profundis é o meu rosto, sem maquilhagem ou saltos altos, despojada de jóias, despida de vaidade. De vez em quando calço os sapatos vermelhos e danço na estrada de tijolos amarelos que termina no castelo dos sonhos, no fim do arco-íris... Outras vezes visto-me de preto  e envolvo-me em sombras... Mas sou sempre eu, a preto e branco ou a cores, com lágrimas ou sorrindo à vida um sorriso feliz.



Esta sou eu. Este é o meu rosto, aqui é o meu lugar. E você, que me visita, hoje fique mais um pouco e brinde comigo: o De Profundis está em festa e há música e flores na minha rua... 
Seja muito bem-vindo a este espaço.

Ana Paula Mateus

18 comentários:

Anónimo disse...

Anna, conte-me histórias, ajude-me a não perder a memória.

Sabe, eu não faço festas às palavras, apenas as aconchego nas noites frias.

Hoje resguardo-me por aqui e porque está em festa com as cores do arco-íris, proponho-lhe um brinde à felicidade e à continuidade deste seu espaço.
Parabéns.

Eduardo
http://www.youtube.com/watch?v=nGoGFwOCqmg

filomena disse...

Parabéns, a sua casa é muito bonita, aprazível, serena.

Beijinhos






Anónimo disse...

Uma rua, uma casa, que habitualmente visito diariamente.
E sempre que a visito sinto na minha face a brisa do vento salgado e mato a saudade de uma cidade que me prendeu para sempre.
Um beijo
LC

Anónimo disse...


Há dias, na caixa de comentários do post:http://wwwdeprofundis.blogspot.pt/2014/08/da-semantica.html, a Anna quase de despediu embora manifestando intenção de regressar "... Num outro tempo… Com outro tempo. Inteira, como só sei estar aqui..." disse na altura.

Testemunhando agora esse seu regresso e apreciando as palavras com que o "vestiu" só me ocorre uma música:

"http://www.youtube.com/watch?v=EuMgtSrb7R0"

Espero que goste. É que todos nós temos momentos em que " não sabemos onde terminamos e onde começamos...".

;)

ORPHEU disse...

É um privilégio ser convidado a deambular por esta rua. É um privilégio entrar nesta casa e ouvi-la a si. Não a visito há 7 anos mas talvez há 5 que faz parte dos meus passos diários.
Que sorte a daqueles que privam consigo fisicamente! Parabéns por ser uma pessoa tão bela.

Anna disse...

Obrigada, Eduardo :)
Brindo consigo.

Anna disse...

Obrigada pela simpatia, Filomena :)

Anna disse...

Obrigada, LC :)

Um beijo

Anna disse...

Não me despedi, Caríssimo. Apenas confessei a minha falta de tempo...

Obrigada!

Anna disse...

Orpheu, obrigada pela presença :)

Lídia Borges disse...


Ah! Não me disseste que havia festa...
Vim porque gosto desta rua, desta casa, de ti! Porque as tuas palavras são sempre o modo, triste ou alegre, de seres igual a ti própria.

Parabéns!

Beijo

Anna disse...

Lídia... que saudades!!! A festa sem ti não teria gracinha nenhuma! :)

Beijo (até sexta!)

Anónimo disse...

É sempre bom passar por aqui. Há sempre algo que toca a alma.

Anna disse...

Obrigada! Volte sempre que queira :)

Luís M.Castanheira disse...

"...sou sempre eu, a preto e branco ou a cores, com lágrimas ou sorrindo à vida um sorriso feliz."..."

Sim, eu brindo a esta "festa" a que hoje vim, sem convite,(me perdoe, por tão tarde chegar).

Sete anos é muito tempo (diria Paulo de Carvalho). Vou andar p'ra trás neste espaço, que é seu, e que lindo nome escolheu - "de profundis" onde as suas palavras me "beijaram".

Obrigado por ser quem é (no tempo e no espaço, um raio de sol)

Com Um Abraço

Anna disse...

Luís, muito obrigada!
A casa é sua, sinta-se bem e volte sempre que queira :)

Abraço

Gustavo disse...

Sete anos a baloiçar entre generosidade e genialidade.
Um abraço deste seu dedicado inquilino e pequeno comedor de pérolas.

Gustavo

Anna disse...

Gustavo, sempre generosíssimo...!!!

Abraço sentido.