segunda-feira, 12 de março de 2012

Metade


Metade mulher metade pássaro
Metade anémona metade névoa
Metade água metade mágoa
Metade silêncio metade búzio
Metade manhã metade fogo
Metade jade metade tarde
Metade mulher metade sonho

Jorge de Sousa Braga, Ferida aberta

5 comentários:

Mar Arável disse...

Na verdade

a coisa está de cortar
à faca

Maria João disse...

Dualidades de seres que elevam para além das margens.

Belíssimo!!

Um beijo abraçado em saudade.

Anna disse...

... e em metades desiguais, claro, Mar Arável :)

Anna disse...

Tantas linhas cruzadas na reta de uma vida...

Beijo, Maria João :)

Anónimo disse...

Metade do subsidio de Natal para nós, metade para o Estado...