segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Em Setembro


Gosto muito do mês de Setembro. Sempre gostei. Há algo de mágico neste mês pequenino que esvoaça tão rápido e deixa o coração aconchegado de optimismo. É sem dúvida, o mês da esperança, da renovação, do recomeço. A seguir às férias e ao calor de Agosto, em Setembro saboreio com melancolia uma página em branco que esperançadamente desejo conseguir escrever bem. Tanta coisa acontece em Setembro! Um novo ano lectivo arranca e traz com ele toda a confusão de qualquer reviravolta: novo ritmo, novo horário, novas turmas, novos programas, novos livros, novos colegas... É tudo novo em Setembro, até a luz dos dias, definitivamente mais curtos e no entanto ainda mornos e brilhantes. A cidade volta a ser nossa, o silêncio cai de novo na praia e as ruas aquietam-se acolhendo o caminhar dos passos errantes em finais de tarde. Tudo fica mais bonito... até as esplanadas tranquilas, reconciliadas com a pacatez recuperada e conformadas com os lugares vazios, onde podemos demorar as palavras abraçados a um agasalho suave.
Em Setembro há uma doçura nos dias e inspira-se a serenidade indispensável para recomeçar...
Sem qualquer sombra de dúvida, Setembro é um dos meses queridos do calendário, também por outras razões às quais não dou voz e que prefiro deixar guardadas no peito...

1 comentário:

Henrique disse...

Tu escreves com uma doçura peculiar mas, desculpa, eu não partilho desta visão romântica do regresso aos "trabalhos forçados".

Beijinho