sábado, 12 de dezembro de 2015

Mar. Silêncio.


Naquela época eu tinha medo do silêncio e não percebia que não havia mal nenhum em ficar a meio de uma conversa, ou mesmo em não haver conversa entre duas pessoas que vão lado a lado. O silêncio é como o mar. Envolve-nos, e pode submergir-nos, se não soubermos lidar com ele, mas pode também embalar-nos, se perdermos o medo e nos deixarmos ir. Em ambos, mar e silêncio, nada pior do que esbracejar de pânico.

Rui Zink, in A Espera

6 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Contudo, antes morrer no mar
do que afogado no silêncio

Anna disse...

Talvez seja isso, Rogério.

Abraço

Mar Arável disse...

Tantos são os mares e os silêncios

Bjs tantos

Anna disse...

Beijo, Eufrázio.

heretico disse...

que seria da música? sem o silêncio.

beijo

Anna disse...

Pois...
Beijo, Herético :)