quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Um adeus em setembro


Quebrou-se a máquina azul do tempo
a que por vezes trazia
por dentro das metáforas
as folhas de Setembro.
Não resta mais do que melancolia.
Os anjos não descem das árvores
nem há duendes nos minutos.
As aves de arribação começam a partir
e deixam nas névoas da manhã
as últimas penas do Verão.

Manuel Alegre, "Elegia de Setembro" in Bairro Ocidental

17 comentários:

Lídia Borges disse...

Entardecido canto e, talvez por isso mesmo, belo!

"Os anjos não descem das árvores"

Construir uma escada com degraus de memória, quiçá!

Bj.

Anna disse...

Sim, Lídia, só os degraus da memória nos elevam a todas as alturas...
Tão profundamente belo, este poema de Alegre...

Beijos, muitos.

Majo disse...

~~~
~ Não conhecia este excelente poema!

~~~~~ Gratíssima pela pertilha.

~~~~~~~~ Beijinho. ~~~~~~~~~~~~

Anna disse...

Obrigada, Majo :)

Beijinho

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/

Mar Arável disse...

O poeta em todos os seus degraus
sem apeadeiros

Ana Pereira disse...

Boa tarde
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/

Anna disse...

Grata pelo convite, Ana.
Passarei, sim.

Abraço

Anna disse...

O maravilhoso Alegre...

Abraço, Eufrázio.

António Jesus Batalha disse...

Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
Que haja paz e saúde no seu lar.
Com votos de saúde e de grandes vitórias.
Sou António Batalha.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Anna disse...

Grata, António Batalha.
Devolverei a visita. Votos retribuídos :)

Anónimo disse...

Este blog fez anos e nem uma palavrinha? Nada? Nada? Nadinha?

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

Anónimo disse...

Ó Anna, vá lá visitar o Batalha...

ORPHEU disse...

Um Adeus há tempo demais. Esperamos que não seja para sempre.

Jaime Portela disse...

Uma excelente escolha poética.
Tenha um bom fim de semana, querida amiga Anna.
Abraço.

Anna disse...

Grata, Jaime :)

Abraço retribuído!