segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Da espera


Espero-te
Mas conto apenas até dois
Receio o depois
Dizer três
E não chegares
Perder-te de vez...

José Gabriel Duarte, "Espero-te"

4 comentários:

Arnaldo Leles disse...

Que bonito!
Gostei mesmo!

Anna disse...

Grata, Arnaldo :)

Mar Arável disse...

Quase tudo se conquista

Anna disse...

E ainda bem, Eufrázio :)