segunda-feira, 16 de junho de 2014

Querido Facebook


Olha, não estou a pensar em nada... Ou se calhar as coisas em que penso de nada interessarão aos meus amigos... Não, não quero atualizar o meu estado, nem pesquisar pessoas, coisas, tão pouco lugar algum... Quero só o silêncio de domingo à noite, a agenda aberta, os dias passados a pente fino. Quero acreditar que os meus alunos se vão sair bem na terça-feira, que não esquecerão as coisas que lhes ensinei o ano todo, o Pessoa e os heterónimos, a Mensagem e Os Lusíadas, o Sttau Monteiro e o Saramago... Por isso, não quero gostar de páginas nem ser amiga do Sabão Clarim ou da Bolacha Maria... Quero estar por aqui a ler poemas e a responder às mensagens privadas dos estudiosos de última hora (Ó Stora, a deixis, as orações subordinadas adjetivas relativas restritivas, o modificador apositivo, as funções sintáticas...) Tantas dúvidas a queimar a madrugada desta semana que agora começa...
Um aluno faz uma pausa no estudo, desafia a turma para irem ver jogar Portugal amanhã, no ecrã gigante junto ao mar. Cliquei no "Like", talvez vá ter com eles e aproveite para tomar um café em frente ao porto de pesca, os olhos derramados nos barcos e no farol, nas gaivotas e no corpo dos rochedos... (Ó Stora, o que é a Aurea Mediania...??).
Estou cansada, Facebook. Não posso assistir ao evento que me sugeres na quarta-feira, tenho que ir ao Agrupamento de Exames levantar as sessenta provas para correção... E não, também não vou a nenhum dos outros, há os Conselhos de Turma, os relatórios de autoavaliação, de diretora de turma, dos apoios educativos, a escolha dos Manuais para o próximo ano letivo, a reunião com os Encarregados de Educação e as matrículas...
Desculpa, Facebook. Sinto um peso no peito, é sempre assim antes dos exames nacionais (lembrar-se-ão do Tempo, Aspeto, Modalidade do verbo? Dos atos ilocutórios? Das três fases do Campos...? Terão feito os exercícios de revisão...? Será que os preparei bem...?) Deixa-me tranquila, Facebook. Não me perguntes nada. Diz-me que me entendes, que amigos como dantes, e se quiseres, podes só fazer-me um "Like"... Talvez amacie a minha angústia...  

2 comentários:

heretico disse...

"like!..." - sem saber onde clicar... rss

uma escrita envolvente!

gostei. deveras!

beijo

Anna disse...

OHHHHH...! Obrigada :)

Um beijo