domingo, 23 de novembro de 2008

Carpe Diem


Com o passar dos anos, damos connosco de repente a enveredar por caminhos que nos parecia impensável escolher, a proferir palavras cujo sabor desconhecíamos, a abrir portas que nos assustavam, a ver ruir certezas que julgávamos inabalavéis. Subitamente, estranhamo-nos nos gestos espontâneos, nos sorrisos quase felizes que escorregam de olhares imprevistos... E percebemos então, assim de repente, que de nada adianta fazer planos porque a vida nos troca as voltas, nos armadilha as passadas mais seguras. A vida, esse carrocel de emoções, essa montanha russa de imprevistos, conduz-nos a lugares insondáveis e oferece-nos pequenas alegrias que de tão inesperadas, provam que não há planos possíveis e que afinal, a matemática, a mais exacta das ciências exactas, na sua exactidão também se engana. Não, de nada adianta prever a vida ou rascunhar o futuro...
É por tudo isto que agora já não vou fazendo planos a longo prazo. Vivo um dia de cada vez, saboreio os instantes, delicio-me com os pequenos momentos que consigo agarrar... Aqueles que a memória grava e o coração aninha com carinho.

2 comentários:

ALMARIADA disse...

Talvez gostes desta frase de John Lennon:

"A vida é o que nos acontece enquanto estamos entretidos a fazer outros planos."

:)

De Profundis disse...

Tens razão, gostei muito da frase!
Beijinho