segunda-feira, 9 de maio de 2016

Ainda assim, mesmo assim




Ainda que mal pergunte,
ainda que mal respondas;
ainda que mal te entenda,
ainda que mal repitas;
ainda que mal insista,
ainda que mal desculpes;
ainda que mal me exprima,
ainda que mal me julgues;
ainda que mal me mostre,
ainda que mal me vejas;
ainda que mal te encare,
ainda que mal te furtes;
ainda que mal te siga,
ainda que mal te voltes;
ainda que mal te ame,
ainda que mal o saibas;
ainda que mal te agarre,
ainda que mal te mates;
ainda assim te pergunto
e me queimando em teu seio,
me salvo e me dano: amor.

Carlos Drummond de Andrade, in As Impurezas do Branco

5 comentários:

heretico disse...

mal dos que nunca maldizem...

excelente.

beijo

Majo disse...

~~~
Muito interessante e belo!

Por onde andarão
as vozes dos intelectuais brasileiros...

~ Beijinhos, Anna.
~~~~~~~~~~~~~~~~

Anna disse...

Abraço, Herético :)

Anna disse...

Beijinhos retribuídos, Majo :)

Anónimo disse...

danação é buscar um abismo e não encontrar