segunda-feira, 27 de abril de 2015

Quase...


deixei-te fugir por entre
os dedos de uma só mão

aquela com que te
prendia de encontro à alma

Jorge Reis-Sá, in quase e outros poemas de querença

4 comentários:

Majo disse...

~
~~~ A síntese de uma história triste,
expressa com sensibilidade e talento.

~~~~ Excelente semana, Anna. ~~~~
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Anna disse...

Obrigada, Majo!

Beijo

heretico disse...

antes as âncoras - que seguram mas não prendem.

beijo

Anna disse...

Abraço, Herético :)