quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Chuva rima com saudade

 
Chove...
Tomba a minha mão sobre o poema
e os versos têm os olhos rasos de mar
 
Chove...
Esta noite, planam gaivotas silenciosas
no céu de todas as minhas palavras
 
Chove...
Há um búzio no meu peito escondido
e no papel rasgado, chuva rima com saudade...

8 comentários:

Mar Arável disse...

Que chova

Anna disse...

E que a chuva traga todas as rimas...

Lídia Borges disse...


O poema rima com serenidade
ainda que dos versos
escorra um certo tom-saudade.

Beijinho

Anónimo disse...

Não será antes "tempestade"???
Não sei é só uma opinião mas Tu é que és a escritora...
;)

Anna disse...

Poema, Lídia??? Nem penses, é só um rabisco... :)

Beijo

Anna disse...

Caríssimo Anónimo,

Eu não sou escritora, sou professora. Uma professora que escreveu um livro, mas uma professora mesmo assim. Por isso a sua opinião é tão válida quanto a minha. E se prefere, pode ser tempestade, sim senhor :)

© Piedade Araújo Sol disse...

concordo!

chuva rima com saudade, e nostalgia.

muito belo.

beij

Anna disse...

Um beijo, Piedade :)