terça-feira, 5 de agosto de 2014

Da semântica


HELIOFILIA - substantivo feminino: amor ao sol; desejo de estar ao sol; necessidade da luz solar.

21 comentários:

heretico disse...

solar o desejo ... de sol!

beijo

Anna disse...

... a equilibrar o lado lunar... :)

Beijo

Anónimo disse...

Olá Anna.

Hoje dia nasceu mais triste. Aquele que personificou o professor que mais do que ensinar faz sobressaltar os espíritos mais acomodados resolveu partir...

http://sicnoticias.sapo.pt/cultura/2014-08-12-ator-robbin-williams-morre-aos-63-anos

Este "contentamento descontente" com que por vezes vivemos a vida nem sempre tem final feliz...

Eu até me despedia de si com o habitual piscar de olho, mas não seria genuíno.

:(

Anna disse...

Estou profundamente triste, Caríssimo...
Sabe, sempre me surpreendeu o seu olhar, incrivelmente doce e triste...
É sem palavras que aplaudo um ator maravilhoso e lhe agradeço o tanto que me deu...

https://www.youtube.com/watch?v=uQrVf71NjyQ

Deixo-lhe um abraço

Lídia Borges disse...


Um girassol para ti!

Beijinho

Lídia

Anna disse...

Já o plantei na janela do meu sorriso... :)

Obrigada!!!

Beijo

Vieira Calado disse...

Cai-me bem!
Mas não sabia que eu era essa palavra esquisita...
Boas férias... ao sol!

Anna disse...

A palavra é maravilhosa...!
Obrigada, Vieira Calado :)

Um beijo

ORPHEU disse...

Nós por cá temos saudades das suas palavras.

Anna disse...

Muito grata, Orpheu :)

Abraço

Anónimo disse...

Escreva ao som desta música...

Estive numa ação humanitária/ religiosa em Moçambique e todas as noites ouvia esta música.
E porque a Musa dela estava comigo ao Sol, dia após dia!
O Sol e calor de África...
Apenas alguns têm o prazer de o conhecer!
Será semântica?
Escreva, porque apenas necessito das suas palavras como o Sol para Viver!
Escreva!
Dói-me a sua ausência...

https://www.youtube.com/watch?v=pY0PpMSl7iI

Anónimo disse...

Escreva ao som desta música...

Estive numa ação humanitária/ religiosa em Moçambique e todas as noites ouvia esta música.
E porque a Musa dela estava comigo ao Sol, dia após dia!
O Sol e calor de África...
Apenas alguns têm o prazer de o conhecer!
Será semântica?
Escreva, porque apenas necessito das suas palavras como o Sol para Viver!
Escreva!
Dói-me a sua ausência...

https://www.youtube.com/watch?v=pY0PpMSl7iI

ORPHEU disse...

DEPROFUNDISFILIA:substantivo feminino: amor ao De Profundis; desejo de ler o De Profundis; necessicdade das palavras da Anna.

(sofro disto)

Anónimo disse...

Hj é 10 de setembro Anna. Que faz o sol nascer desde o dia 05 de agosto, Ana? Que faz os minutos se repetirem, An? Que faz eu aqui, A?

Anna disse...

Deram-me o meu primeiro relógio aos seis anos, quando entrei para a escola. Já sabia ver as horas e a minha avó, rendida ao meu encanto pelo tempo, ofereceu-me um Cauny muito delicado, elegantíssimo, com fundo de madrepérola e uma pulseira de pele preta que ficava larga de mais no meu pulso pequenino. Ainda hoje o conservo, bem como a paixão pelos relógios… Na altura, um dos meus passatempos preferidos era ajoelhar-me junto da mesa no escritório do avô, em frente a um relógio dourado com um anjo vendado, fechar os olhos, e contar até sessenta… Depois abria-os e tentava descobrir se estava certa com o ponteiro, se tinha acertado na exata duração do minuto… Diziam-me então que tempo era dinheiro e a frase nunca fez sentido para mim, bem como a escultura que encimava o relógio do avô. Precisei de crescer e de envelhecer para perceber tudo o que me dizem os meus relógios… Hoje entendo a venda nos olhos do anjo, a cegueira do tempo que passa, indiferente à tristeza ou à alegria, à dor ou ao sofrimento, à solidão ou à saudade… O tempo passa. Sempre passa, ensinaram-me todos os meus relógios… Hoje compreendo o tesouro que me diziam ser o tempo… Não podemos comprá-lo e ele domina o mundo. Julguei-me polvo, vi-me com oito braços, a chegar a todo o lado ao mesmo tempo… E agora, punitivo pela minha soberba pretensão, o anjo do tempo obriga-me a cortar pedaços de mim para não falhar com os outros… Tempo que era só meu, impiedosamente decepado pela raiz, atirado ao silêncio…
Obrigada aos comentadores dos últimos dias… Foram generosos e gentis…  Eu espero regressar em breve… Num outro tempo… Com outro tempo. Inteira, como só sei estar aqui.

Anónimo disse...

Anna, pouso então sobre a sua mão um delicado e muito respeitoso "beijinho" com votos de muito "bom tempo"...

;)

Anna disse...

Obrigada, Caríssimo :)

Anónimo disse...

Venha com tempo para um outro Tempo!

Anna disse...

Vou tentar...
Se não houver mais tempos, até sempre...!

Anónimo disse...

Até sempre!
Parta Feliz!

Anónimo disse...

Foi um prazer conhecer as suas palavras.
Até sempre!