quarta-feira, 9 de abril de 2014

Água...


E não sei se sou eu
a tua casa,
se és tu quem mora
em água eterna
em mim.

Ana Luísa Amaral
 

10 comentários:

Mar Arável disse...

Uma vez mais a poesia interroga
Bj

Anónimo disse...

Um beijo de água para si.
Eduardo

Anna disse...

E só a poesia nos salva, Eufrázio.
Beijo

Anna disse...

Retribuído, Eduardo :)

Alma Inquieta disse...

Olá Anna.

Cheguei aqui por acaso, mas foi uma grata surpresa. Que tranquilidade se respira! Parabéns.
Espero que o meu blog lhe agrade tanto como me agradou o seu!
Convido-a a visitá-lo.
Já a sigo para não perder as suas publicações.

Um beijo desde a cidade do Porto.

Anna disse...

Alma Inquieta,
Obrigada pela simpatia das suas palavras...!
Visitá-la-ei, sim :)
Retribuo o beijo que me deixa.

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

Muito bom!

Anna disse...

:)
Um beijo, Daniel

Anónimo disse...

Olá Anna estou de partida, venho desejar-lhe muita inspiração para as suas palavras.
Foi um prazer passar pelo seu "Lar". Muito obrigado por receber com tanta generosidade e ternura os meus comentários.
Deixo-lhe uma música e o meu bem haja.
Eduardo.
https://www.youtube.com/watch?v=lq8ZjgQQue4

Anna disse...

Eduardo,

Seja qual for o seu destino, que os ventos lhe sejam sempre favoráveis... Há uma frase que não esqueço nunca: "O único lugar onde os barcos estão seguros é no porto. No entanto, não foi para isso que eles foram construídos".

Obrigada pela música e por ter considerado, durante algum tempo, o meu "lar" um bom porto de abrigo.

Deixo-lhe um beijo e a minha gratidão pela sua companhia.